• 02 Fev 2018
  • Antonio

Professor da UFPE é um dos autores de artigo sobre zika vírus publicado na Nature Communications


O artigo “Discordant congenital Zika syndrome twins show differential in vitro viral susceptibility of neural progenitor cells”  foi publicado hoje (2) na revista Nature Communications, volume 9. O trabalho tem 42 autores, entre eles o professor João Ricardo Mendes de Oliveira, do Departamento de Neuropsiquiatria e do Laboratório de Imunopatologia Keizo Asami (Lika), ambos da UFPE. Outros três coautores são egressos de programa de iniciação científica e/ou mestrado da UFPE: Michel Naslavsky, Thalita Figueiredo e Danyllo Oliveira.

A pesquisa visa a descobrir se há uma predisposição genética para a síndrome da microcefalia congênita associada ao zika vírus, baseado no estudo de grupos de gêmeos monozigóticos discordantes (que apresentam o mesmo material genético, mas que apenas um desenvolveu a doença) e comparar com os gêmeos concordantes (em que ambos desenvolveram a doença). Em relação aos bebês não afetados, os bebês afetados apresentam um padrão diferente de expressão de vários genes importantes para várias funções, com destaque para o desenvolvimento do sistema nervoso central.

Segundo o professor João Ricardo Mendes de Oliveira, a contribuição da UFPE na pesquisa deu-se por meio do trabalho de campo realizado nas coletas em Pernambuco e na preparação de algumas células a serem enviadas para a Universidade de São Paulo (USP), onde a maior parte das atividades foi realizada.

Além da UFPE, os autores são vinculados às seguintes instituições: USP, AACD-Recife, UEPB, Unifesp, Instituto Butantã, Hospital Albert Einstein, Universidade de Mogi das Cruzes, UFRN, ISEA (Campina Grande-PB), UFBA, Faculdade de Medicina de Jundiaí, UFS, Centro de Reabilitação de Goiânia, LNBio e CNPEM (Campinas – SP).

Mais informações

Professor João Ricardo Mendes de Oliveira

joao.ricardo@ufpe.br

 

Fonte: Ascom UFPE